Saiba tudo sobre a Polkadot: a nova geração da tecnologia Blockchain

A Blockchain existe desde a criação da criptomoeda mais famosa do mundo, a Bitcoin. Embora a tecnologia seja extremamente inovadora, ainda há certas questões a serem resolvidas pela comunidade de desenvolvedores. Até então, as blockchains eram incapazes de se comunicarem entre si, e a introdução da interoperabilidade sempre foi o maior desejo dos participantes do ecossistema.

Nos últimos anos, os desenvolvedores tentaram criar pontes entre as blockchains, permitindo que a “blockchain X” trabalhasse em conjunto com a “blockchain Y” e vice-versa. Conectar milhares de blockchains ao mesmo tempo passou de uma desejo, para se tornar realidade. É justamente aqui que a Polkadot se encaixa. Continue conosco, pois nesse artigo você irá conhecer a nova geração de blockchains que chegou para solucionar as questões de interoperabilidade entre as redes.

O que é Polkadot?

Polkadot é uma rede Blockchain que pode ser descrita como a “blockchain das blockchains”. A Polkadot é um projeto único, nunca visto antes, então, primeiramente precisamos entender como funciona sua estrutura.

O projeto foi idealizado em 2016 por Gavin Wood, co-fundador do Ethereum, ao lado de Peter Czaban e Robert Habermeier. O histórico de Wood é notável. Ele inventou a Solidity, uma linguagem usada por desenvolvedores para a criação de aplicativos descentralizados, os DApps, utilizando a blockchain da Ethereum. Ele foi o primeiro CTO da Fundação Ethereum e também trabalhou como cientista na Microsoft. 

Lançada em 2020, a Polkadot opera com dois componentes estruturais da rede multi-chain. O primeiro deles é a rede principal, chamada de Relay Chain, responsável pela segurança, interoperabilidade e finalização das transações. O segundo é responsável pela criação de redes que trabalham em paralelo, chamadas de Parachains. A Polkadot tem como objetivo resolver questões de escalabilidade — o número de transações por segundo que a rede pode lidar — e a governança: como a comunidade gerencia as atualizações e mudanças de protocolo.

Como funciona a estrutura da Polkadot?

A Polkadot opera de maneira diferente da rede Ethereum em sua estratégia para se tornar a rede mais heterogênea de blockchains. Ela utiliza Parachains e Parathreads, que se ligam à Relay Chain da Polkadot. As redes externas de blockchains também se conectam através de Bridges (pontes) na plataforma.

Relay Chain

A Relay Chain é o coração do protocolo Polkadot. Ela é responsável pela segurança compartilhada da rede, pelo consenso e interoperabilidade entre as blockchains. É a principal blockchain da rede. É aqui que a transferência de valores e os blocos de transação são concluídos.  Para manter a rede em concordância sobre o sistema, a Relay Chain utiliza uma variação do proof-of-stake (PoS), chamada de Nominated-Proof-of-Stake (NPoS).

Para alcançar uma maior velocidade, a Relay Chain separa a adição de novas transações, do ato de validação das mesmas. Este modelo permite que o Polkadot processe mais de 1.000 transações por segundo, de acordo com testes realizados em 2020.

Parachains

As Parachains são blockchains autônomas hospedadas na rede Polkadot. Estas blockchains personalizáveis são desenvolvidas por qualquer usuário que queira resolver algum propósito específico. Elas utilizam os recursos computacionais da Polkadot para validar com precisão as transações realizadas na rede. 

As Parachains têm a liberdade de desenvolverem seus próprios sistemas de governança, enquanto usam o recurso de segurança compartilhada da Polkadot. Para ser elegível para executar uma Parachain na rede Polkadot, os projetos precisam “alugar” um slot na Relay Chain, através de um leilão.

Parathreads

As Parathreads compartilham a mesma funcionalidade que as parachains, com algumas diferenças. Parathreads são parachains construídas em um modelo de “pague por uso”, em vez ter a obrigação de alugar um slot. Parathreads são adequadas principalmente para projetos que não requerem acesso contínuo à rede Polkadot.

Bridges

As Bridges, pontes em português, cumprem o objetivo de interoperabilidade da rede Polkadot. Esta importante característica permite que a Polkadot se conecte e se comunique com redes externas como Bitcoin e Ethereum, por exemplo. Atualmente, a Polkadot está trabalhando para estender as Bridges a outras blockchains dentro do ecossistema, para que os tokens possam ser trocados sem uma exchange central.

Nominated-Proof-of-Stake (NPoS)

A Polkadot utiliza um moderno algoritmo de consenso chamado Nominated-Proof-of-Stake. Esse protocolo foi projetado para maximizar a segurança compartilhada da rede, para que nenhuma Parachain seja corrompida. A NPoS permite que aqueles que possuem DOT, a criptomoeda da rede Polkadot, nomeiem os validadores que garantirão a segurança da rede. Ao contrário do sistema Proof-of-Stake, a NPoS possibilita que os nominadores sejam submetidos a uma perda de participação, caso nomeiem um validador ruim.

 

DOT: a criptomoeda da rede Polkadot

O DOT, token nativo da Polkadot, tem várias funções importantes na rede. Os tokens podem ser usados para governar, operar a rede Polkadot e unir as parachains à Relay Chain da Polkadot. A função de governança permite que os holders de DOT exerçam controle sobre a rede Polkadot, determinando as taxas operacionais da rede, a dinâmica dos leilões e o cronograma para adicionar novas parachains. Eles também podem decidir quando pode ser necessário executar atualizações e reparos na plataforma Polkadot.

Além disso, a criptomoeda tem um papel ativo na segurança da rede. Com o protocolo NPoS, os detentores de DOT são encarregados de validar as transações através das parachains. Para participar, os holders precisam fazer staking de seus tokens DOT. Outro papel que a criptomoeda desempenha na rede, é a capacidade de adicionar novos parachains pelo processo conhecido como “bonding”. Durante este período, os tokens DOT não ficam disponíveis para uso e só são liberados após o período de bonding terminar.

 

O que faz a Polkadot diferente da Ethereum?

Além de ambas compartilharem o mesmo fundador, há diversas características que tornam a Polkadot diferente da Ethereum. A popularidade esmagadora da Ethereum levou ao congestionamento da rede, altas taxas de gás e usuários insatisfeitos em busca de alternativas. 

A Ethereum não só criou um sistema descentralizado, onde inúmeras aplicações poderiam ser construídas e executadas sem intermediários; ela também criou um ecossistema onde valores podem ser transferidos de forma flexível através de smart contracts. No entanto, um número crescente de projetos está sendo “espremido” pelo congestionamento da rede Ethereum e pelas altas taxas de gás. É aqui que novos competidores, como o Polkadot entram em cena.

A atualização do Ethereum 2.0 resolveu estes problemas, mas a Polkadot é pensada por alguns para apresentar uma solução viável e escalável. A pluralidade e independência da rede multi-chain facilita o desenvolvimento e implantação de novos projetos de forma rápida e acessível. A ideia da Polkadot de um ecossistema de blockchains interligados e de fácil implementação, é um atrativo para aqueles que desejam criar seus projetos.

Seu modelo de “drag-and-drop” permite a construção de blockchains em minutos, em vez de construí-las a partir do zero. Essa funcionalidade atraiu o interesse de desenvolvedores e investidores na Polkadot. Em pouco mais de 1 ano, o valor da DOT disparou para se consolidar como uma das maiores criptomoedas do mundo, com um market cap de US$ 24 bilhões, no momento da publicação deste artigo.

 

Ambas as redes operam em uma rede principal que permite a criação de blockchains menores, popularizando seus recursos. Ambas as tecnologias utilizam o staking em vez da mineração, como forma de manter a rede em sincronia.
Ambas as redes operam em uma rede principal que permite a criação de blockchains menores, popularizando seus recursos. Ambas as tecnologias utilizam o staking em vez da mineração, como forma de manter a rede em sincronia.

 

Futuro da Polkadot

Em um cenário de criptomoedas dominado por Bitcoin e Ethereum, a Polkadot — lançada há pouco mais de um ano — está se estabelecendo como a próxima geração da tecnologia Blockchain. No atual universo, com mais de 4.000 criptomoedas, a ascensão da Polkadot tem sido estratosférica. A DOT se tornou um dos principais criptoativos poucos meses após o lançamento. 

Apesar de diversos projetos em desenvolvimento, levará algum tempo até o lançamento dos primeiros casos de sucesso das parachains. De acordo com o PolkaProject, há centenas de projetos sendo desenvolvidos, desde wallets a aplicativos descentralizados. No que diz respeito ao DOT, os criadores do Polkadot afirmaram que este não é um token criado unicamente para especulação. Embora tenha um valor considerável, a DOT foi projetada principalmente para democratizar a tecnologia Blockchain.

 

Pronto para negociar?

Agora que você sabe tudo sobre a Polkadot e como ela se tornou uma das principais blockchains da atualidade, você poderá negociar o token DOT nas maiores exchanges de criptomoedas do mundo.

Se você gostou desse artigo e quer analisar dados On-Chain da Polkadot com mais profundidade, conheça o Vector Pro e tenha à disposição as ferramentas mais avançadas de negociação e análise do mercado de criptomoedas!