Inflow e Outflow: entenda o fluxo de Bitcoin movimentado nas Exchanges

Saiba identificar o sentimento do mercado e descubra quando o touro ou o urso estão a caminho

A cada dia, milhares de pessoas estão se interessando cada vez mais pelo mercado financeiro. E com o Bitcoin não é diferente, afinal, a criptomoeda mais famosa do mundo está ganhando destaque nos principais noticiários. Que o Bitcoin está em sua alta histórica –  isso você já sabe – porém, você sabia que existem duas métricas que são fundamentais para identifcarmos as próximas tendências? Sim, caro trader, estamos falando do Inflow e Outflow.

Nesse artigo você aprenderá sobre os indicadores Inflow e Outflow e como a leitura de fluxo de entrada e saída de criptomoedas das Exchanges pode te ajudar na criação de estratégias, te auxiliando em qual posição manter e, principalmente, entender se estamos em Bull ou Bear market. Se interessou? Então fique com a gente e descubra tudo o que você precisa saber sobre o Inflow e Outflow do Bitcoin!

O que são Bull & Bear markets?

No mundo dos investimentos, os termos “touro” e “urso” são frequentemente usados para descreverem as condições do mercado. Bull market e Bear market são expressões relacionadas aos movimentos de alta e baixa do mercado, indicando tendências comportamentais dos investidores. O mercado de “touro” e “urso” impacta as criptomoedas de maneira oposta e é possível aproveitarmos esses ciclos para fazermos bons investimentos.

Luta entre o touro e o urso no mercado financeiro
Luta entre o touro e o urso no mercado financeiro

Você entenderá a seguir os conceitos de Bull e Bear market e como eles estão relacionados ao fluxo de entrada e saída de criptomoedas das Exchanges.

O que acontece em um Bull Market?

O termo Bull market é frequentemente utilizado quando o mercado aponta uma tendência de alta. O “mercado do touro” é caracterizados pelo otimismo e sentimento de confiança dos investidores, que possuem altas expectativas de que os resultados vão continuar, já que os traders continuam lucrando em qualquer nível de preço que o Bitcoin seja negociado, afinal, os preços continuam a subir.

É difícil prever quando as tendências do mercado podem mudar, pois identificar os efeitos psicológicos causados pela especulação afetam diretamente os preços no mercado. De acordo com analistas financeiros, o Bull market é caracterizado quando os preços aumentam 20%, geralmente após uma queda de 20% e antes de uma segunda queda de mais 20%.

Uma das estratégias básicas de investimento é o processo de “hold”, ou seja, comprar para vendê-lo posteriormente. Esta estratégia necessariamente envolve confiança por parte do investidor, afinal, por que realizar o hold de um ativo a não ser que a finalidade seja acreditar em sua valorizaçã? Por esta razão, o otimismo que vem junto com o Bull market e ajuda a alimentar o sentimento de “buy & hold”.

Como reconhecer um Bear Market

Um Bear market é causado pela perda de confiança do mercado, gerando um sentimento pessimista generalizado do investidor. A SEC, Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, define o Bear market como um “amplo declínio do índice de mercado a partir de 20%”. Os preços dos ativos refletem as expectativas dos investidores, porém a medida que as perspectivas de alta são frustradas e os preços continuam a cair, o sentimento de medo eleva a pressão de venda, derrubando ainda mais o preço dos ativos, iniciando a era do Bear market.

O Bear market certamente é assustador para os investidores, afinal ninguém gosta de ver o valor de seu portfólio diminuir. Por outro lado, essa pode ser uma oportunidade para investir a longo prazo, já que os ativos estão sendo negociadas com “desconto”.

Qual a relação entre Bull, Bear e Flow?

Como prometido, chegou a hora de explicar qual é a relação entre as tendências do mercado e o fluxo de criptomoedas nas exchanges. Fique tranquilo, é menos complicado do que você imagina. Vamos imaginar dois cenários: um de alta e outro de baixa.

Conforme explicamos anteriormente, durante o Bull market o mercado está otimista e confiante sobre um determinado ativo. Durante o ato de comprar para vender depois (hold), que o fluxo de criptomoedas é direcionado das Exchanges para as wallets, gerando uma temporária excassez no mercado, contribuíndo ainda mais para a valorização do ativo. Esse movimento é chamado de Outflow, ou fluxo de saída, em português.

Em contrapartida, ao vivenciarmos um início de Bear market, os “holders”, na tentativa de reduzir suas perdas, invertem o fluxo anterior, movimentando as criptomoedas das wallets para serem liquidadas nas Exchanges, aumentando a oferta e derrubando o preço do ativo. Esse movimento é conhecido como Inflow, ou fluxo de entrada, em português livre.

Inflow e Outflow de Bitcoin nas Exchanges

Os indicadores Inflow e Outflow mostram qual a direção que o fluxo de criptomoedas está tomando. Os gráficos abaixo foram obtido nas ferramentas de Dados de Rede da plataforma VectorPro. Saber interpretar essas informações é um grande diferencial na montagem de seu operacional.

  • Ao analisar o indicador Inflow, podemos verificar que o volume de bitcoins que entraram nas Exchanges nas últimas 24 horas é de 36,29 mil BTC:

Inflow 1
Dados On-Chain: Indicador Inflow do Bitcoin
  • Já o indicador Outflow nos mostra o volume de 44,09 BTC que saíram das Exchanges nas últimas 24 horas:

Outflow 1
Dados On-Chain: Indicador Outflow do Bitcoin
  • Relação Inflow e Outflow:

Comparando os dois indicadores, podemos chegar a conclusão de que o sentimento do mercado continua positivo, com o número de “holders” maior, indicando uma pressão de compra, que consequentemente eleva o valor da moeda devido à escassez:

Inflow Outflow
Gráfico: Inflow x Outflow

Essa relação é fundamental para a sua tomada de decisão, pois sempre que um investidor institucional se posicionar para comprar ou vender em grande escala, você conseguirá identificar por meio da diferença entre entrada e saída das exchanges, se a tendência se manterá ou mudará o fluxo.

Pronto para negociar?

Agora que você já sabe tudo sobre os indicadore Inflow e Outflow e o quanto eles são importantes para a análise de dados On-Chain, você poderá utilizar essas informações a seu favor durante a criação de estratégias operacionais e entender de uma forma mais profunda qual o melhor momento de entrar ou sair de uma posição.

Conheça o Vector

Se você gostou desse artigo e quer saber mais sobre Dados On-Chain, conheça o VectorPro e tenha à disposição as ferramentas mais avançadas de negociação e análise do criptomercado.