Conheça a Tezos, um dos maiores ICOs do mercado de criptomoedas

No universo Blockchain, a Tezos é um projeto que, por bem ou por mal, recebeu muita atenção do mercado de criptomoedas. A Tezos é o produto de muitos anos de reflexões filosóficas sobre o comportamento cripto-econômico, exposto por Arthur e Kathleen Breitman em seu whitepaper, no ano de 2014.

Numa fase muito precoce do projeto, os Breitmans conseguiram atrair pioneiros do mundo das criptomoedas, como Tim Draper e Olaf Carlson-Wee, que compraram a ideia de uma nova plataforma descentralizada, auto-regulada e focada em segurança de smart contracts. A combinação da visão, da equipe e do ecossistema permitiu que a Tezos levantasse em 2017, cerca de US$ 232 milhões em seu ICO (oferta inicial de moeda) – o maior fundo arrecadado até então, sendo muito mais do que eles realmente esperavam arrecadar.

Quanto maior o ICO, maior o problema

A situação da Tezos rapidamente se transformou em um pesadelo, pois começaram a surgir questões governamentais que levaram a um bloqueio da Swiss Foundation, administradora dos fundos arrecadados através da ICO. Esses obstáculos criaram desapontamento dos participantes e geraram processos e ações coletivas devido aos atrasos no desenvolvimento e lançamento do produto.

A Tezos levantou 65.703 BTC e 361.122 ETH, por um valor total de US$ 232 milhões na época. A preços de hoje, isso é aproximadamente US$ 3 bilhões. Isso é muito dinheiro, e a equipe da Tezos tinha um plano para isso: eles fomentaram seu ecossistema comprometendo-se a investir 50 milhões de dólares em capital de risco em projetos construídos na plataforma Tezos e cobrir o risco em seu plano de ação através da compra de diferentes categorias de ativos financeiros do mercado tradicional.

Em nome da transparência, os Breitmans decidiram confiar em uma fundação suíça para administrar os fundos. O objetivo da fundação Tezos era investir o valor arrecadado a fim de promover o desenvolvimento do protocolo Tezos e tecnologias relacionadas. Por melhor que a imagem pareça, as coisas não correram como o planejado. Os Breitmans cometeram alguns erros que iriam manchar todo o projeto.

Primeiro de tudo, eles escolheram não ter nenhum tipo de conexão com a fundação que não fosse uma conexão contratual que os colocassem encarregados de desenvolver o protocolo Tezos de sua empresa Dynamic Ledger Solutions. No final, o acordo foi que a Fundação seria proprietária do código fonte e da marca Tezos da empresa Breitmans, por 8,5% dos fundos captados no ICO e mais 10% dos tokens alocados no bloco de gênese.

Além disso, eles depositaram sua confiança no indivíduo errado como presidente da Fundação. Johann Gevers tinha uma boa reputação dentro da comunidade e suas experiências passadas fizeram dele uma escolha ideal como Presidente da Fundação. A diretoria da Fundação acabou até mesmo dando-lhe acesso aos fundos com uma única assinatura.

No entanto, ele acabou não tendo interesse em fomentar o projeto Tezos. Ele ligou suas próprias empresas ao projeto para promovê-las, contratou pessoas ligadas a ele e mudou seu cargo para “Diretor Executivo” a fim de pagar a si mesmo um salário substancialmente mais alto do que o que ele poderia ter feito como Presidente da Fundação.

Quando os Breitmans ameaçaram expô-lo e cancelar o contrato que tinham com a fundação, Gevers fechou a torneira do dinheiro. Os atrasos no desenvolvimento do projeto e o fato de que os investidores não podiam ver o fim do mesmo (e nem mesmo tinham um token ERC-20 para vender suas posições) os levaram a começar a questionar o projeto e várias ações judiciais coletivas foram iniciadas.

No final, depois de muita confusão e drama, Johann Gevers concordou em renunciar à Fundação. Isto marcou o fim desta situação irônica de governança, que tecnicamente, deveria ser um projeto autogovernado.

Mas afinal, que é Tezos?

A principal proposta de valor da Tezos é a autogovernança dentro do próprio protocolo. Os fundadores da Tezos acreditam que para um sistema ser verdadeiramente descentralizado, isso deve ocorrer em todos os níveis, inclusive no processo decisório sobre as propostas de implementação do protocolo.

A Tezos permite que qualquer pessoa que possuir a criptomoeda XTZ possa votar sobre possíveis mudanças em suas regras, e uma vez decidido, o software seria automaticamente atualizado para garantir que as mudanças fossem realizadas. Ao utilizar este sistema, a Tezos teve como objetivo reduzir as chances de que sua blockchain passasse por um processo de “fork”, criando duas criptomoedas diferentes e independentes, como no caso do Bitcoin e Bitcoin Cash, por exemplo.

Outra característica importante da Tezos, é o mecanismo de consenso da Proof-of-Stake, chamada Liquid Proof-of-Stake. Similar aos mecanismos tradicionais de PoS, o LPoS é um algoritmo usado por computadores que executam o software Tezos para proteger a rede, validando transações e distribuindo XTZ que foram minerados.

A Tezos pretende ser uma rede em evolução. Esta flexibilidade é vista como um aspecto crucial de seu sistema. Em particular, a falta de flexibilidade e escalabilidade do Bitcoin sobrecarregou a rede com inúmeras dificuldades e dores de crescimento. O Ethereum cresceu em grande parte devido a sua flexibilidade, e a Tezos também segue na mesma direção.

O que faz a Tezos diferente?

A blockchain da Tezos também é interessante para os desenvolvedores que procuram lançar aplicações descentralizadas (DApps). Até o momento, há uma variedade de projetos que foram construídos sobre a plataforma. Alguns exemplos incluem o tzBTC, uma aplicação DeFi com o objetivo de “tokenizar” o Bitcoin em um mercado de seguros descentralizado.

A “tokenização” imobiliária é outro caso de uso da blockchain Tezos. Através de uma colaboração com a empresa de tecnologia tZero e Alliance Investments, a tecnologia Tezos está sendo usada para tokenizar £ 500 milhões dos bens imobiliários no Reino Unido. Isto se soma a um projeto similar de US$ 1 bilhão com a empresa de investimentos americana Elevated Returns. Na Alemanha, a Fundação Tezos está trabalhando com o Fundament Group no desenvolvimento de títulos de propriedade digital, em conformidade com a regulamentação da agência alemã BaFin.

Um ingrediente importante para o sucesso, é o trabalho da Fundação Tezos em apoiar projetos de desenvolvimento de novos programadores. Instituições de pesquisa, como a Universidade de Kyoto, receberam bolsas para a formação de desenvolvedores focados na segurança e expansão do ecossistema Tezos. Cerca de um terço das doações são distribuídas para apoiar o engajamento da comunidade através de eventos e hackathons em vários países ao redor do mundo.

Futuro da Tezos

O início de 2021 parecia brilhante para a Tezos. O token XTZ valorizou 332% nos primeiros 127 dias, partido de US$ 1,84 e atingindo a máxima histórica de US$ 8,42 em maio. Apesar da correção, a criptomoeda acumulou cerca de 60% de valorização até o início de agosto.

Mais importante ainda, a Tezos provou seu poder de permanência ao sobreviver ao Bear market, alcançando novos patamares. A Tezos é um projeto adequado para o futuro, muito mais do que muitos acreditavam. Entretanto, o destino final do Tezos dependerá do valor de suas inovações tecnológicas e de sua capacidade de ganhar apoio da comunidade, que atualmente está trabalhando para melhorar a segurança e a privacidade do protocolo principal e apoiar ferramentas mais acessíveis para os desenvolvedores.

Pronto para negociar?

Agora que você sabe toda a história da Tezos e como ela se tornou um dos principais ativos digitais, você poderá negociar o token XTZ nas maiores exchanges de criptomoedas do mundo.
Se você gostou desse artigo e quer analisar dados On-Chain da Tezos com mais profundidade, conheça o Vector Pro e tenha à disposição as ferramentas mais avançadas de negociação e análise do mercado de criptomoedas!